Marketing Digital para pequenas e médias empresas

A Internet transformou totalmente o tecido empresarial e a sua relação com o público.

O advento de uma economia de base digital não só veio facilitar o processo de compra e venda de produtos e serviços, como, ao aproveitar o potencial comunicacional do online, inaugurou uma nova era na interação das empresas com o seu público.

Empresas em Portugal com presença online (INE, 2019) vs (IDC, 2020)
Empresas em Portugal com presença online (INE, 2019) vs (IDC, 2020)

Não precisamos de nos afastar do presente para entrarmos numa realidade em que as campanhas publicitárias de larga escala estavam limitadas, pelos recursos financeiros envolvidos, a empresas de grande escala.

Hoje em dia, a primazia das grandes corporações às plataformas de comunicação caiu.

O desenvolvimento de novas tecnologias e ferramentas que dão corpo àquilo que actualmente conhecemos como Marketing Digital, democratizou a comunicação entre empresas e público, assumindo-se como um precioso aliado das PMEs na conquista de quota de mercado.

Em que consiste o Marketing Digital para PMEs?

De uma forma muito simples, o Marketing Digital é a promoção de produtos ou marcas por intermédio de canais online como blogs, sites, motores de busca, redes sociais ou e-mail.

Além de promover uma comunicação mais direta e personalizada entre empresa e consumidor, o Marketing Digital para pequenas e médias empresas é uma excelente ferramenta para fortalecer a marca e, consequentemente, aumentar as vendas a um custo menos lesivo para as finanças da organização.

Para que isto aconteça, o marketing digital faz uso de diversas estratégias.

Estas podem ser utilizadas, ou não, em simultâneo tendo sempre por base as necessidades e o público-alvo das empresas.

Entre elas contam-se o SEO (search engine optimization) ou otimizações para motores de pesquisa, o inbound marketing, o marketing de conteúdo, e-mail marketing, Google Ads, ou o CRO (Convert Rate Optimization).

Apesar desta miríade de estratégias, a mais utilizada acaba por ser o SEO dada a transversalidade das técnicas empregues na sua execução.

Pela complexidade técnica da sua execução, esta estratégia deve ser sempre levada a cabo por uma agência de marketing digital.

Sabendo que como pode ser difícil para as pequenas empresas ter as suas marcas em destaque no Google, a Unik SEO criou o serviço SEO para PMEs.

Com a utilização simultânea de diferentes técnicas de SEO a criação de uma audiência fica muito mais ampla ajudando, deste modo, a atrair novos clientes e a melhorar a interacção com a comunidade online da empresa.

Design de páginas web, conteúdos criativos, utilização de múltiplas plataformas e envolvimento da audiência, são algumas dos tipos de técnicas colocadas em prática por esta ferramenta que ajudarão a garantir um significativo aumento da visibilidade da empresa no mundo digital.

Além destas potencialidades, e porque a publicidade pode ajudar a alargar a base de clientes e aumentar o conhecimento sobre os produtos/serviços das empresas de menor dimensão, o SEO para PMEs oferece a excelência de um serviço personalizado de impulsionar a presença local da empresa física, além de estar na competição com os principais concorrentes diretos.

Vantagens da ferramenta SEO para PMEs

Dados os poucos recursos de que as PMEs normalmente dispõem para a promoção dos seus produtos e serviços, o Marketing Digital pode assumir-se como uma forma acessível e eficaz de comunicar.

Quer se trate de marketing digital para empresas b2b, quer se trate de marketing digital para empresas b2c, a ferramenta SEO para PMEs oferece uma série de vantagens às pequenas e médias empresas:

Resultados Mensuráveis

As estratégias de Marketing Digital são mensuráveis.

Na prática, isto significa que é possível medir com exactidão os resultados de cada campanha e daí retirar ilações sobre o que funcionou ou não.

O SEO para PMEs não é excepção.

Ao longo da implementação de estratégias de SEO, as agências disponibilizam relatórios online detalhados para que os clientes possam ficar a par dos seus resultados.

A partir destes relatórios, torna-se possível calcular facilmente o ROI (Retorno sobre o Investimento) e o CAC (Custo de Aquisição de Cliente) e utilizar esses dados como suporte para a tomada de decisão.

Estas métricas são importantes fontes de informação que fornecem um diagnóstico preciso e detalhado sobre a saúde do negócio e, consequentemente, ajudar na construção de estratégias de marketing mais acutilantes visando o crescimento das vendas e o aumento da satisfação do cliente.

Segmentação

As campanhas de marketing tradicionais são amplas e generalistas resultando, não raras vezes, numa dispersão e menor impacto da mensagem que está a ser comunicada.

Em sentido contrário, o marketing digital permite uma maior segmentação e direcionamento da comunicação o que, na prática, equivale a dizer que a empresa pode apenas entregar a sua mensagem ao público com maior curiosidade pelo que tem a oferecer.

Esta característica faz do Marketing Digital uma estratégia muito menos intrusiva e mais certeira do que o tradicional.

Através da utilização de um software analítico, a solução SEO para PMEs é capaz de encontrar as palavras-chave exatas que a base de clientes de dada empresa está a utilizar, o que torna mais fácil, rápido e eficaz encontrar os produtos e serviços disponibilizados por essa mesma empresa.

Aumentar a credibilidade online da empresa

Através da utilização de múltiplos tipos de media e conteúdo feito sob medida, esta ferramenta de SEO estabelece a empresa como uma autoridade online.

O objetivo passa por captar novos clientes e reforçar a confiança, criando um espaço digital optimizado para quem procura respostas rápidas e directas.

Menores custos

Tal como já referimos anteriormente, uma campanha de marketing tradicional (jornais, televisões, outdoors, etc.) tem custos mais elevados do que apostar em ferramentas de marketing digital como a que o SEO para PMEs disponibiliza.

Visibilidade

Através de Link Building, uma das estratégias utilizadas para aumentar a visibilidade de uma marca, o SEO para PMEs constrói um perfil de backlinks forte e qualitativo para conseguir mais visibilidade, conseguir melhores posições para o website da empresa, consequentemente, obter mais tráfego e vendas.

Com cada vez mais pessoas a utilizarem os seus dispositivos móveis para comunicar e comprar online, esta ferramenta optimiza os websites para a navegação móvel.

Tempos curtos de carregamento, conteúdo totalmente otimizado e media confluem para garantir que os clientes estão sempre a par de quaisquer alterações ou adições ao serviço da empresa.

Fidelização do cliente

Marketing Digital para pequenas e médias empresasApesar da diversidade de meios, o objetivo de qualquer estratégia de marketing é a conversão.

Através da utilização de conteúdo altamente procurado, esta ferramenta não só atrai audiência e converte visitas em vendas, como ajuda a fidelizar os clientes à empresa.

Quais as melhores redes sociais para investir?

O objetivo de uma empresa é captar a atenção dos consumidores para os bens e serviços que coloca à venda. Isto é uma verdade insofismável.

Este processo de atração e sedução foi sendo aperfeiçoado ao longo da história num jogo de equilíbrios. De um lado da balança, encontram-se a tecnologia, a criatividade e os meios financeiros que as empresas detêm em cada momento histórico. Do outro, o perfil do público-alvo a que se destina.

Hoje em dia, o fiel desta balança é o digital. O consumidor comunica e compra online e as empresas seguem-lhe o rasto até uma “praça” chamada redes sociais. Aqui, onde muito para lá da fogueira de vaidades que por vezes a alimenta, se encontra o ecossistema ideal para que a comunicação entre empresa e cliente se processe.

Para se ter uma ideia do potencial comunicacional de uma rede social, basta passar o olhar pelos milhares de milhões de utilizadores que Facebook, YouTube ou Instagram partilham. Assim, se percebe que qualquer estratégia de marketing empresarial em pleno séc. XXI tem, obrigatoriamente, que passar por uma presença ativa numa das redes sociais existentes.

Redes sociais mais utilizadas no mundo – Jan 2020 (wearesocial.com)

Porquê investir em redes sociais?

À cabeça, e como acabamos de referir, o número de pessoas com perfil ativo nas redes sociais é, por si só, razão suficiente para que uma empresa aposte neste canal. São muitos milhões de potenciais clientes, 3,48 mil milhões de utilizadores ativos, que não se devem perder.

Número de utilizadores activos em redes sociais – Jan 2020 (wearesocial.com)

Para além deste elemento óbvio, a KPI (ARPU – receita média por utilizador), a taxa de retenção dos utilizadores e o tempo diário que estes despendem no uso das plataformas de redes sociais está a aumentar, tornando o investimento em marketing digital direccionado, personalizado e segmentado para este público não só um investimento frutuoso, como uma fonte de receita importante para as organizações.

O que é Marketing de redes sociais?

Como afloramos no parágrafo anterior, o marketing digital para redes sociais é a “cola” que une quem oferece (empresa) a quem procura (consumidor). Esta “ponte de contacto” é apenas o primeiro objetivo.

Depois de criado o “laço” com os potenciais clientes, a segunda fase é marcada pelo “burilar” do produto ou serviço a comunicar ao público no intuito de o tornar mais atrativo e “necessário” aos olhos de quem se pretende cativar.

Esta “caça” ao seguidor e posterior conversão deste em cliente não é um processo imediato. Consegui-lo exige tempo e uma estratégia de marketing de redes sociais dirigida à natureza específica de cada empresa.

Da mesma forma que o Facebook não é igual ao Twitter ou ao LinkedIn, utilizar as redes sociais como estratégia de marketing deve obedecer ao perfil de consumidor e às ferramentas que cada uma das redes existentes fornece.

Quais as melhores redes sociais para investir?

Não existe aquilo a que se possa chamar com toda a propriedade “melhor rede social”. Investir em redes sociais é um processo que tem sempre por base a natureza da empresa, produto/serviço que fornece, linguagem que pretende utilizar na comunicação e público-alvo.

Por exemplo, o Facebook ou o Instagram, ao possibilitarem uma comunicação direta com o consumidor, afirmam-se como óptimos canais de divulgação e branding favorecendo empresas que operam no formato B2C (business to client).

Em contraponto, pela natureza mais profissional e por ser frequentada por “decisores”, o LinkedIn é a mais indicada para empresas no formato B2B (business to business), enquanto para empresas de base tecnológica o Twitter toma a dianteira.

Esta é uma definição generalista, claro está. Os públicos são multidisciplinares e dividem-se por várias redes sociais em simultâneo.

De igual modo, não é despiciendo pensar que uma empresa diversifique as redes em que está presente de modo a alargar o seu próprio potencial comunicacional.

Se a isto juntarmos diferentes técnicas de marketing – SEO e marketing de conteúdo, por exemplo, temos um bolo denominado de estratégia integrada.

Estratégia integrada

A comunicação integrada de marketing (CIM) é o conjunto de ações que garantem a consistência e coerência da comunicação de uma empresa com o público-alvo.

Por outras palavras, trata-se de uma padronização de linguagem que visa estabelecer o alinhamento em diferentes canais de interação.

Ao desenvolver uma comunicação integrada, a organização empresarial vai estar presente em múltiplas redes sociais, sem que isso a faça perder o seu cunho identitário, e utilizar esses diversos canais para recolher informações junto de públicos diversos, melhorar o seu produto, optimizar o atendimento e, principalmente, vender mais.

Quando falamos em múltiplos canais em interligação, podemos ficar com a impressão de que a mensagem da empresa será exaustiva para os consumidores, mas é precisamente o contrário.

Numa estratégia de marketing digital integrada, que nunca é invasiva, a mensagem é diluída sendo absorvida pelo consumidor de forma mais agradável.

Montar uma estratégia deste tipo exige conhecimento técnico que as empresas podem encontrar numa agência de marketing digital como a Unik SEO.

O papel da Agência de Marketing Digital na estratégia?

Focada na especificidade de cada negócio, a agência de marketing digital especializada em SEO oferece um alargado leque de serviços de marketing nas redes sociais que, entre outras coisas, define um plano de redes sociais em que são analisadas as métricas e KPI da empresa de forma a melhorar a reputação da marca.

Concepção de uma estratégia de conteúdo personalizada e calendário editorial para as contas das redes sociais (seguindo a imagem de marca, valores e cultura da organização), gestão de contas de redes sociais, criação de conteúdo direccionado ou ações especiais de marketing social direcionadas para envolver os fãs, reter utilizadores e aumentar o número de possíveis clientes, fazem igualmente parte dos serviços.

Ao fazer-se valer de uma equipa de SEO orientada para os resultados, a Unik SEO põe em marcha um plano de SMM (social media marketing) ou marketing nas redes sociais, que ajuda as empresas a terem feedback direto dos utilizadores e clientes, motivo pelo qual a marca começa a ter um aspeto mais pessoal e interativo.

O “compartilhamento e interação” são partes essenciais das redes sociais e oferecem aos seus seguidores a oportunidade de questionar ou reclamar e, ao mesmo tempo, de sentirem que são ouvidos e tidos em consideração.

Além disso, através das redes sociais e da comunicação com os utilizadores, também está a gerir um aspeto chave do negócio: a gestão da relação com o cliente ou CRM – Customer Relation Management (ou neste caso, CRM Social).

Entre múltiplos exemplos, as campanhas de PPC têm um impacto direto no tráfego e oferecem ao website da empresa uma exposição imediata muito superior.

O Marketing de PPC (Pay-Per-Clique) é uma forma de criar e mostrar os anúncios de uma empresa aos utilizadores que têm a maior probabilidade de se interessar pelos produtos ou serviços que a empresa está a vender.

Esta ferramenta é extremamente útil quando falamos de redes sociais.

Pode ter interesse em: SEO ou Google Ads? Ou ambos?

Anunciar nas Redes Sociais

Aproveitar todo o potencial de redes sociais como o Facebook ou o Instagram implica investir em anúncios pagos através das funcionalidades Facebook Ads e Instagram Ads.

Como funciona o Facebook Ads?

Esta ferramenta funciona com base no micro-targetting que, após reunir as várias informações pessoais disponíveis no perfil dos utilizadores do Facebook, direciona os seus anúncios para o público mais passível de comprar alguma coisa à empresa.

Como funciona o Instagram Ads?

Os anúncios criados no Instagram possuem o formato típico de fotos ou vídeos. A única diferença entre uma foto ou vídeo comum e uma foto ou vídeo patrocinado é a tag “patrocinado” que virá a acompanhar a fotografia (canto superior direito).

Para além de patrocinar determinada foto ou vídeo, as empresas podem, por intermédio de CTAs (call-to-action), redirecionar o utilizador para um link que esteja relacionado com a organização propriamente dita ou com um produto/serviço especifico que ela disponibilize.

Qualquer que seja o resultado que uma dada empresa deseje obter, as estratégias de SEO para redes sociais que a Unik SEO disponibiliza, estão pensadas para trazer uma série de vantagens para as empresas.

Vantagens em investir nas redes sociais

  • Aumento das suas vendas;
  • Construção de autoridade;
  • Redução dos custos com marketing (o marketing digital com o apoio de estratégias de redes sociais é muito mais barato e capaz de gerar um alcance muito maior com o mesmo orçamento);
  • Geração de leads e captação de potenciais clientes;
  • Aumento do tráfego do website através das Redes Sociais;
  • Aumentar da visibilidade e da popularidade;
  • Capacidade de mensuração (poder de mensuração de campanhas e análise de retorno sobre o investimento- ROI);
  • Lealdade para com a marca.

Como ficar em primeiro lugar no Google?

Objetivo: aparecer nos primeiros resultados de pesquisas no Google

Se o objetivo é a obtenção da melhor posição possível de determinada página nos resultados de pesquisa dos motores de pesquisa – Search Engine Results Pages, conhecidos como SERP, saiba que colocar o site em primeiro lugar no Google não é uma ciência exata. Requere conhecimento e experiência.

Em linguagem corrente, esta técnica e os seus objetivos explicam-se de forma fácil. Quando alguém procura por um determinado termo de pesquisa (keyword) num motor de pesquisa, após alguns instantes os resultados dessa pesquisa são apresentados de forma ordenada pela ordem da importância que o Google lhes atribui.

O trabalho de um consultor de SEO consiste em colocar a página que está a ser trabalhada na melhor classificação possível na página de resultados de pesquisa dos motores de pesquisa (SERP). A expectativa é que esta possa vir a ter mais tráfego orgânico e que esse tráfego orgânico seja sinónimo de conversões, isto é, vendas.

O SEO não é uma ciência exata e o objetivo de colocar o site em primeiro lugar no Google não se atinge através da execução linear de uma fórmula matemática. O ranking de determinada página é influenciado e interliga-se com uma série de variáveis. Em cima dessas, conhecendo-as bem, é possível trabalhar e dar resposta a esse objetivo. Isto tendo sempre em perspetiva que o SEO é uma corrida de fundo e não de 100 metros. A pergunta “Como ficar em primeiro lugar no Google?” não tem apenas uma resposta.

O SEO é um processo de trabalho assente em várias técnicas, estratégias e soluções, implementada por especialistas em inbound marketing cuja análise é suportada por evidências, dados e métricas. São aliás os números que nos dizem que 90% dos cliques ocorrem quando se está nos primeiros links da primeira página de resultados dos motores de pesquisa. A partir da leitura desses dados podemos inferir a enorme importância do SEO na atualidade.

Então, como aparecer em primeiro lugar no Google? Para pensar em como colocar o site em primeiro lugar no Google, há que começar por analisar o desempenho da sua página. Há dois tipos de otimizações, que operam em conjunto, embora em momentos diferentes: SEO On-Page e SEO Off-Page no qual o Link Building faz parte.

SEO On Page

No SEO On-Page são analisados dados como o código fonte, as tags, as meta-tags, o alt text, as palavras-chave e a otimização dos urls. Para a estrutura de determinada página ser considerada boa, contribui também ter uma Arquitetura da Informação clara. Para além disso, os conteúdos, a Experiência do Utilizador, a Acessibilidade, a velocidade de carregamento e a otimização para dispositivos móveis são analisados a fundo. Olhe criticamente para o seu produto digital e, consequentemente, para a sua marca, estratégia e conteúdos.

SEO Off-Page

O SEO Off-Page é outro momento importante no sentido de otimizar o seu website para aparecer em primeiro lugar no Google, ou no melhor resultado possível. O SEO Off-Page disseca a quantidade e, sobretudo, a relevância dos links que apontam para a sua página. Neste ponto entra a estratégia de Link Building, que quem quer aparecer em primeiro lugar no Google terá obrigatoriamente de ter em conta. E se o marketing de conteúdo é importante na evolução dessa estratégia, aqui devemos também ter em conta outras técnicas de inbound marketing como o Email Marketing e o trabalho com Redes Sociais.

Como ficar em primeiro lugar no Google: dicas básicas

Não há um plano ideal para saber como ficar em primeiro lugar no Google, mas uma série de dicas que pode experimentar para a sua página aparecer em primeiro lugar no Google, ou começar a trabalhar nesse sentido.

Pode começar por utilizar a Google Search Console para extrair alguns dados para análise. Entre estes, estão, por exemplo, os termos de pesquisa que levam os utilizadores à sua página. Muito importante é também ter o seu site desenhado e preparado para proporcionar uma boa experiência mobile. Aliás, lembre-se que a partir de Março de 2021, a indexação Mobile First do Google entrará em vigor definitivamente. Quer isto dizer que a versão mobile do seu site será aquela que vai contar para o Google.

Indispensável é também produzir bom conteúdo para as suas redes sociais e para as suas páginas. Isso tem um efeito dois em um: confere notoriedade à sua marca e atrai visitas para o seu website.

Quando se faz a pergunta “como ficar em primeiro lugar no Google?” é importante retorquir relembrando o papel das keywords – palavras-chave. SEO não são apenas keywords. Por isso, quando se pensa em como colocar o site em primeiro lugar no Google deve-se, inevitavelmente, pensar nestas.

Como? Bom, pode construir um universo de kewywords relevantes para a sua página (isto é, negócio), em particular long-tail keywords. Estas têm menos tráfego associado do que keywords genéricas e populares, mas menos dificuldade de se imporem a longo prazo. Sendo mais específicas, são também mais relevantes para o seu nicho, aproximando os seus clientes do seu produto ou serviço, e de uma possível conversão.

Para trabalhar nesse sentido, pode usar o Google Trends ou uma outra ferramenta gratuita. Se preferir, pode também optar por trabalhar com tráfego não-orgânico e recorrer às campanhas de anúncios Google Ads, ou então recorrendo a ambos: SEO e Google Ads.

Estratégia de Marketing de Conteúdos: O Que Deve (e não) Fazer

Quando se trata de uma estratégia de marketing de conteúdos, não é só importante o que está a ser feito. O que não se faz também pode determinar o sucesso ou insucesso.

O que fazer para garantir que sua estratégia de marketing de conteúdos funciona?

Planeie a Produção de Conteúdos

 Primeiro e essencial passo para a uma estratégia de marketing de conteúdos bem sucedida. Anote pelo menos 52 publicações que pode criar para saber se tem conteúdo suficiente para partilhar com o público o ano inteiro. Caso contrário, poderá ver-se obrigado a criar conteúdo sob pressão, o que pode originar posts pobres e desinteressantes.

Pesquise as Palavras-Chave

Crie seu conteúdo em torno de palavras-chave importantes. Descubra o idioma que o seu público usa ao procurar seu produto ou serviço para poder responder corretamente às suas necessidades. Coloque-se no lugar do consumidor. Se estivesse à procura do seu tipo de serviço/produto, como faria a sua pesquisa?

Sobre este tema consulte o nosso artigo: pesquisa de palavras-chave: as melhores ferramentas de otimização.

Funil de Vendas

Nem todos os consumidores estão no mesmo ponto do processo de compra quando chegam ao seu site. É importante que crie uma estratégia de marketing de conteúdos adaptável às diferentes fases. Guie os consumidores para o seu site em todas as fases do processo, isso irá aumentar as probabilidades de encontrar o consumidor no timming perfeito.

Plataformas Variadas

Evite focar em uma plataforma única e extraia sempre a maior parte do seu conteúdo. Escreveu um texto? Transforme-o em podcast, grave um vídeo e crie uma imagem para compartilhar em todos os lugares. Faça coisas diferentes e interessantes com seu conteúdo.

Como já dissemos anteriormente, o que não se faz é também uma parte importante da sua estratégia de marketing de conteúdos.

O que não deve mesmo fazer?

Falta de propósito

Em primeiro lugar, bom conteúdo exige esforço e investimento. Não crie conteúdo apenas para aumentar a densidade do site, não aborreça os clientes. Tente educar o seu público, conduzindo-o através do processo de compra.

Apenas SEO

 Embora seja uma boa estratégia de marketing de conteúdos para ter muitas palavras-chave relevantes no seu conteúdo, o preenchimento de todo o conteúdo com palavras-chave. Isso vai tornar o texto exaustivo e conse ilegível, exaustivo e não humano. Não faça isso, a menos que o seu desejo seja afastar os consumidores.

Apenas uma Versão

Estar em diferentes fases do processo de compra significa duvidas e noções sobre os produtos e serviços. Criar sempre o mesmo conteúdo (comprimento, voz, informações) não ajuda o público e consequentemente o seu negócio a atingir os objetivos.

Não Promover

 Se publicar o conteúdo é o primeiro passo da estratégia, a promoção é onde deve investir a maior parte do seu esforço. Certifique-se de que chega ao público.

Saiba mais em Content Marketing strategy.