SEO ou Google Ads? Ou ambos?

São mais de 1,2 triliões de procuras na web todos os anos, correspondentes a 3,5 biliões de pesquisas diárias e 40.000 pesquisas por segundo. É este o potencial do Google.

Assim, estar presente nas páginas de resultados deste motor de pesquisa faz parte da estratégia de Inbound Marketing de qualquer agência de marketing digital para qualquer cliente, seja qual for o seu produto ou serviço.

Em marketing digital e no caminho para o objetivo de obter mais tráfego para um website, a presença nas páginas de resultados dos motores de pesquisa pode ser obtida de forma orgânica (SEO) ou paga (Google Ads).

Haverá uma técnica melhor do que a outra? Quais as diferenças entre as duas? Será que se podem conjugar?

O que é o SEO?

Antes de mais, as definições. Search Engine Optimization (SEO) ou Otimização para Motores de Pesquisa é o processo que visa aumentar a quantidade e qualidade de tráfego orgânico para um determinado website, através de uma série de processos, estratégias e técnicas para melhorar a posição do website na página de resultados dos motores de pesquisa.

O que é o SEO?

O que é Google Ads?

Quanto ao Google Ads ou campanhas CPC, permite ao interessado a exibição de anúncios pagos baseados em palavras-chave, tanto nas páginas de resultados do motor de pesquisa como nas respetivas redes de display – como, por exemplo, o Gmail.

Os resultados do Google Ads surgem de forma rápida, visto que não dependem dos processos de crawling e indexação que os bots do Google fazem pela internet (como o SEO depende).  Há duas formas de pagar o Google Ads: ou através de custo por clique (CPC) ou de custo por mil impressões (CPM).

O Google Ads opera apenas na rede da gigante tecnológica norte-americana e em sites que usam o Google Adsense. Os seus anúncios aparecem no topo da página de resultados do motor de pesquisas.

O que é Google Ads?

Com o Google Ads é mais fácil de calcular o Retorno Sobre o Investimento (ROI), visto que se pode medir de forma ágil o ganho obtido por cada anúncio em função do que se gastou com este. Os resultados são imediatos, já que após o momento em que a campanha é criada, o tráfego começa logo a aparecer.

Como em qualquer plataforma de anúncios pagos, no Google Ads pode-se segmentar os anúncios para que estes apareçam apenas, por exemplo, para utilizadores com maior potencial de conversão – como as pessoas que estejam à procura de determinado produto ou serviço.

Estratégia de SEO e Google Ads

Numa estratégia de Google Ads, que pode fazer sentido a curto prazo, o investimento poderá ser maior.

Quanto ao processo de SEO, demora mais tempo a implementar, mas tem desde logo uma vantagem óbvia: aponta a resultados orgânicos e não pagos. Logo, o investimento é menor.

Outra vantagem – que não é pequena – é que os utilizadores confiam mais em resultados orgânicos do que nos que são pagos. Estima-se que mais de 80% dos utilizadores confiem mais nos resultados orgânicos do que nos pagos.

Será que SEO e Google Ads são assim tão antagónicos? À primeira vista, parece que sim. Mas há mais para além da primeira vista.

SEO e Google Ads: são complementares?

As duas estratégias podem ser complementares. SEO é sinónimo de cliques orgânicos a longo prazo. Google Ads pode ter retorno imediato, se bem aplicado. Mas se precisa de ter resultados mais rápidos, pode, enquanto prepara e implementa uma estratégia SEO, investir em links patrocinados do Ads.

Futuramente será sempre importante ter um bom posicionamento orgânico, até para que o seu site continue bem colocado nas páginas de resultados dos motores de pesquisa quando a sua campanha paga terminar. Assim, combina o melhor dos dois mundos.

Outro exemplo prende-se com a utilização de palavras-chave que, tendo volume, devem ser deixadas de fora de uma campanha de Ads porque não são lineares para este formato, mas podem ser aproveitadas na produção de conteúdos ligados à estratégia SEO de back-links a desenvolver.

Da mesma forma, poderá usar o Google Ads para identificar a efetividade na conversão de title tags e meta descriptions e transferi-las para o seu uso em SEO – basta anotar aquelas que apresentam melhor conversão nos resultados.

É assim possível aproveitar os dados oferecidos pelo Google Ads para o ajudar a melhorar a otimização SEO dos seus conteúdos em motores de pesquisa. Pode também aproveitar esta combinação de estratégias para alinhar os guias de estilo, tom de voz, léxico e semântica dos seus anúncios com a dos seus conteúdos, quer SEO, quer do seu blogue ou redes sociais, dando identidade à sua marca.

Nada se perde e tem tudo a ganhar.